quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

0172 Ilustrações para estampagem


Ilustrações não aceites para responder ao tema "Dark" proposto para estampagem pela empresa OSDM

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

0171 Workshops de animação no Pinc

(não é em 2D, é stop motion)

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

0170 Encaixotes

video
Vídeo realizado para integrar na exposição Handle With Care de Ícaro pintor na Galeria Municipal de Arte de Abrantes e conta também com a colaboração de João Pádua; Luis Barbosa, Estratos Estratos e Tania Duarte. A animação irá passar contantemente em loop num monitor e terá também todos os desenhos expostos na parede.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

domingo, 19 de maio de 2013

0168 As Gavetas Sonoras - nota de intenções

“Das Gavetas nascem sons” foi a oficina orientada por Henrique Fernandes onde gavetas, armários e velhas caixas de madeira serviram para criar instrumentos auditivos rudimentares. Por sua vez esses instrumentos iriam originar sons e momentos sonoros “tal como se fosse as cores de uma pintura”. No fim, com a junção de todas as caixas e gavetas foi construído um objecto-instrumento colectivo, uma espécie pequeno museu de sons e afectos que se pode ver, tocar, ouvir e sentir.

Desde a infância que o som e a música são fortes elementos de inspiração para a criação de imagens em movimento na nossa mente. Estabelecemos entre ambos uma relação mais naíve do que científica e vários autores exploraram essa ligação tanto na pintura como na dança ou desenho. A par de alguns autores na animação que têm como grande fonte de inspiração o som nos seus filmes, as Gavetas Musicais também pretende ter essa forte afinidade. Pretende explorar em grande medida a sincronia e tem como referência o trabalho de Norman McLaren ou John Witney na abordagem aos elementos mais abstractos sincronizados com música, sobretudo o trabalho sobre a película. E Arthur Lipsett  na colagem de fragmentos ao som para criar narrativas. As Gavetas Sonoras pretende ser um filme não objectivo, com um forte carácter experimental em que os acontecimentos da narrativa estão totalmente dependentes da interpretação subjectiva da trilha sonora .

 A partir do princípio da reciclagem presente na criação destes instrumentos ao usar velhas caixas e gavetas e dar-lhes uma nova finalidade e tornarem-se instrumentos sonoros o que pretendo é explorar o momento em que este instrumento é tocado. O momento em que as memórias de dentro das gavetas, metáfora freudiana, se encontram com as cores da nova peça sonora. São flashes de uma qualquer pessoa ou várias gravadas nas gavetas. Momentos de infância, a areia da praia ou barraca dos fantoches, coisas que ficaram guardadas. Essas estórias flutuam com o som do instrumento colectivo Encontram-se, metamorfoseiam e combinam-se com o trecho sonoro. As Gavetas Sonoras pretende ser um espaço que combina novo e velho, passado e presente, figurativo e abstracto, visual e áudio.

terça-feira, 30 de abril de 2013